Pesquisa

Projeto: Equipe de Competições Tecnológicas Araranguá Intruders (2011 – atual)

Resumo: O futebol de robôs abrange conhecimentos de várias áreas, sendo considerado uma atividade interdisciplinar, e por isso representa um grande desafio para pesquisadores da área de robótica móvel. O objetivo de uma partidade de futebol de robôs é encontrar o equilíbrio entre cooperação, autonomia e inteligência dos robôs jogadores para atingir o objetivo principal, que é ganhar a partida. Para isso, cada jogador deve ser capaz de defender sua meta (gol), passar a bola para os companheiros, identificar a meta adversária e tentar fazer o gol. Estas tarefas exigem um sistema de controle eficiente para atuação e tomada de decisões.

Coordenador: Prof. Anderson Luiz Fernandes Perez


Projeto: VEI – Veículo Elétrico Inteligente (2012 – atual)

Resumo: Os veículos elétricos são alternativas aos veículos com motor a combustão. Várias montadores de automóveis estão criando projetos de veículos elétricos com as mais variadas funcionalidades. Um veículo elétrico possui como propulsor um ou mais motores elétricos ligados a uma bateria, tendo como principal vantagem a baixa emissão de poluentes. O projeto VEI visa a construção de um carro elétrico que será utilizado nas competições da Maratona Universitária da Eficiência Energética.

Coordenador: Prof. Éverton Fabian Jasinski


Projeto: IHome (2012 – atual)

Resumo: A automação residêncial está se tornando cada vez mais presente no dia-a-dia das pessoas, o baixo custo e a fácil implementação contribuem para que seu uso se torne mais presente nos lares das pessoas. O projeto IHome tem como principal objetivo desenvolver sistemas de controle para o acionamento de lâmpadas e equipamentos eletrônicos via dispositivos móveis e servidores acessados de qualquer lugar com acesso a internet.

Coordenador: Prof. Anderson Luiz Fernandes Perez


Projeto: RT-NCS: Comunicações sem fios para aplicações de controle via redes (2011 – atual)

Resumo: Um sistema de controle via rede (Networked Control System – NCS) caracteriza-se por ter o controlador, sensores e atuadores interligados através de uma rede de comunicação aberta, ou seja, um meio de comunicação não dedicado. Os NCS tornaram-se muito interessantes devido às vantagens da utilização de redes de comunicação. Uma forte tendência atual na área de automação industrial, residencial e hospitalar é o uso de uma estrutura de redes sem fio, porém, os problemas introduzidos pela rede, como atrasos temporais, restrições de largura de banda, retransmissões e perdas de pacotes, tendem a degradar o desempenho e a estabilidade do NCS.  As tecnologias e técnicas atuais ainda são incapazes de controlar tarefas com requisitos temporais (deadlines) críticos utilizando redes sem fios. O projeto aqui proposto está enquadrado nesta área de pesquisa, e um dos principais objetivos é propor novos mecanismos de comunicação capazes de priorizar o tráfego de tempo real em redes sem fio, minimizando o impacto de estações externas que tentarem acessar indevidamente o meio de comunicação.

Financiamento: Edital 14/2011 – CNPq

Coordenador: Prof. Ricardo Moraes


Projeto: Uma Proposta de Infraestrutura Computacional Baseada em Redes de Sensores Sem Fio para o Monitoramento da Interceptação Luminosa em Pastagens (2011 – atual)

Resumo: Os produtores rurais vislumbrariam uma possibilidade de aumento da produtividade da pecuária no Brasil, especialmente no Estado de Goiás, dado que a maior parte de seu rebanho de gado de corte é criado em pastagens. Assim, este projeto possui os seguintes objetivos: (a) investigar abordagens de modelagem do equipamento medidor de luminosidade de baixo custo para ser empregado no monitoramento da interceptação luminosa em pastagens; (b) estudar e propor uma rede de sensores para automatização do monitoramento da interceptação luminosa em pastagens; (c) construção de sistemas de software ubíquos flexíveis para auxiliar os pesquisadores da área com o tratamento dos resultados.

Este projeto é coordenado pela Universidade Federal de Goiás e conta com a colaboração da Universidade Federal de Santa Catarina e Embrapa.

Financiamento: MCT/CNPq n.09/2010 – PDI

Coordenador na UFSC: Prof. Ricardo Moraes